terça-feira, julho 10, 2007

133. FOI ENCONTRADA A ETERNIDADE

Arthur Rimbaud

Elle est retrouvée!
Quoi?
L' éternité.
C est la mer mêlée
Au soleil

Mon âme éternelle,
Observe ton voeu
Malgré la nuit seule
Et le jour en feu.

Donc tu te dégages
Des humains suffrages,
Des communs élans!
Tu voles selon...

Jamais l' ésperance.
Pas d' oríetur.
Science et patience,
Le suplice est sur.

Plus de lendemain,
Braises de satin,
Votre ardeur
C' ést le devoir.

Elle est retrouvée!
— Quoi? — L' éternité.
C' est la mer mêlée
Au soleil.


mar roubado em http://o-exilirado.blogspot.com/

Uma época de trabalho absolutamente insano tem-me impedido de fazer (quase) tudo o que me dá prazer. Momentos em que só nos poetas encontramos o mar. Eu sei que deveria ter ido fotografar o meu próprio "mer melée au soleil", mas fui pedir emprestado este ao meu amigo Arion. Espero que ele me compreenda. Foi por uma boa causa.

16 comentários:

Arion disse...

Compreender??? Ó, minha querida, nem sei expressar a minha gratidão por ver uma pobre imagem minha aqui ligada a um dos meus poetas favoritos (para além de fundamental pela viragem que representa na história da literatura, mas o que é isso comparado com a minha preferência)! Um mar de beijos, se oceanos há suficientes para transmitir o encanto que neste momento trago no olhar!...

isabel victor disse...

Ui, tão bom ...

a poesia

e tudo
tudo.

Beijo*

Ouriço disse...

Não conhecia. Gostei muito!
Bom trabalho...
Bjs

M disse...

obrigada, poeta de olhos carregados de oceanos e encantos. Que Rimbaud, o sol e o mar estejam contigo.
beijos, amigo

M disse...

isabel, a vida, em resumo, não é?
beijo

M disse...

ouriço, obrigada! O trabalho vai bem, mas era tão bom ter um tempinho para outras coisas!
bjs

Carol Bonando disse...

adorei... principalmente a fotografia....dias desses no ARPOADOR, estava uma ressaca braba.... hehehe, e lá fui eu fotografar, talvez eu coloke as fotos no meu blog. MAs por hoje, deixo as fotos do encontro de jeep.
Dá umaz olhada, vai gostar!
bjs

Bandida disse...

e tu que me deixas devorar o mar do Arion... a eternidade na serena agitação das ondas.



beijossss querida M.


B.
________________________

isabel victor disse...

Dia 20, seja então ! Podem chegar meio-dia ? Depois sardinhas ...

Entretanto ... telefonamos (pormenores)

Bjs *** **

Gostei dessa do gaspacho (um património) !

Mel de Carvalho disse...

Querida M,

hoje vou ver o mar. Levarei na mente este poema.

Deixo um abraço e votos de um excelente fim de semana.

Beijo d(a)e Mel
www.maresiademel.blogs.sapo.pt
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

Ana Paula disse...

Muito bonito este poema do grande Rimbaud! O mar "do Arion", convidativo e de sonho...
Gostei muito e foi deveras refrescante! :)
Beijinhos

Luís Galego disse...

de facto uma boa causa...eu que acordei tarde, muito tarde, deparo com Rimbaud e o mar, que mais poderia querer?

Letras de Babel disse...

ia dizer quase o mesmo que o próprio arion, de como ele até agradeceria, sendo pela causa que foi...


Rimbaud...
a transparência dum olhar de ondas altaneiras e frescas...



beijos

___________________.

Ouriço disse...

Gaspacho! Tão bom... o PD tem um novo, muito bom!

M disse...

isabel, o gaspacho soube bem? Ora muito folgo!
Beijos e até aí!

M disse...

luís galego, mar e poesia ligam sempre bem. Vou linkar aqui o Infinito Pessoal para não me esquecer de o visitar mais assiduamente. É um lugar da blogosfera com que me identifico em quase todos os aspectos.
obrigada