quinta-feira, julho 02, 2009

NOVO VISUAL

(foto cabeçalho APC
.



Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!

E eu acreditava.

Acreditava,

porque ao teu lado

todas as coisas eram possíveis.



Mas isso era no tempo dos segredos.

Era no tempo em que o teu corpo era um aquário.

Era no tempo em que os meus olhos

eram os tais peixes verdes.

Hoje são apenas os meus olhos.

É pouco, mas é verdade:

uns olhos como todos os outros.



Já gastámos as palavras.

Quando agora digo: meu amor...,

já não se passa absolutamente nada.

E no entanto, antes das palavras gastas,

tenho a certeza

de que todas as coisas estremeciam

só de murmurar o teu nome

no silêncio do meu coração.



Não temos já nada para dar.

Dentro de ti

não há nada que me peça água.

O passado é inútil como um trapo.

E já te disse: as palavras estão gastas.



Adeus



Eugénio de Andrade

.

15 comentários:

Isabel disse...

e de repente os olhos deixam de ser e de ver e de sentir.




abraço-te

querida MEC.


muito.


piano.

arion disse...

Há bocado, vinha na autoestrada e lembrei-me de ti... Beijos!

PS: gosto do novo visual, fresquinho, puro, piqueniqueiro ;)

Maria Eduarda Colares disse...

Obrigada! Lembrares-te de mim na autoestrada pode provocar acidentes...
Fresquinho e puro era como eu gostava que o meu espírito estivesse, portanto posso considerar um êxito o novo visual...
Beijos

Maria Eduarda Colares disse...

Querida Isabel, os olhos cansam-se e afinal, sentir dói demasiado.
Retribuo o abraço

Ana Paula disse...

Está lindo, fresquinho e puro, o novo visual! Tal como por lá... porque também reparei :)

Beijinhos

Maria Eduarda Colares disse...

Obrigada, Ana Paula. A pureza às vezes ainda é o que era, temos de a descobrir onde ela se esconde.
Beijinhos

S. disse...

Só para deixar um beijinho.




Beijinho

:-)

Maria Eduarda Colares disse...

Obrigada, S. Beijinho

Helder Magalhaes disse...

Gosto!

renovar o visual ajuda a renovar a alma.
Faço sempre isso com o wallpaper do computador, o cabeçalho do blogue...
enfim...


Beijinhossssssssssss, do
Helder

casa de passe disse...

Bem, dos poemas que mais gosto no Eugénio de Andrade!

Nunca se gasta nem gatará;

nunca deixará de ser aquário, mesmo quando a água esteja escassa no verão.

Um abraço

LOULOU

Maria Eduarda Colares disse...

De acordo, Loulou. Obrigada. E a sorte que eu tenho de ser aquário (de signo)...
bj

Bandida disse...

o novo visual é magnífico. e tu também!

beijos

Erecteu disse...

Nem só de sopa vivemos, né? E se há mais marés que marinheiros não haverá muito mais onde depositar a confiança?
Desculpa a banalidade e recebe um xoxo muito especial.

Maria Eduarda Colares disse...

Será que sou alguma coisa, Bandida? Será que o que sou vale a pena? Será que não seia melhor não ser?
Beijo

Maria Eduarda Colares disse...

Erecteu, obrigada, vai outro em retribuição. Ai Portugal, meu país de marinheiros!